quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

O papa disse: “New Music House, feche as portas ou sofrerás a ira do senhor!”

É. A New Music House, bar que me divertiu e que me fez um alcoólatra do bom humor de verdade nos últimos seis meses, fechou.É fato. Não pela igreja católica ou pelo papa e sim pelos infiéis roqueiros inúmeros dias de moscas voando em nossas cabeças.

O último dia do bar com suas portas abertas foi dia 13 de dezembro do ano de 2008, exatamente sábado passado. Fiquei triste? Não. Fiquei com raiva? Isso sim, não com o bar, mas com essa cena medíocre que se rasteja em sapucaia, esteio, São Leopoldo e Canoas. Foi a última e derradeira bebedeira naquele espaço na qual muitas vezes me diverti e aproveitei, seja tocando, bebendo ou trabalhando (acreditem eu trabalhei lá =D)

Bons tempos de New, todo mundo loucos e bêbados

O Bar fechou não foi por falta de bandas boas, não foi por falta de espaço, muito menos de bebidas, e nem por falta de pessoas loucas e legais, que, como o Adriano disse nesse texto aqui, eu conheci muitas, dos mais variados tipos, das mais loucas, insanas e lindas (falando de mulheres, claro =D), com um talento nato para a musica ou com um talento nato para qualquer coisa menos música, enfim, pessoas na qual eu gostaria de continuar convivendo e vivenciando nas idas e vindas ao Bar (oi Audrey!=D). Fico feliz em lembrar que o bar foi um dos lugares em que eu mais me diverti até hoje, em tudo quanto é estilo. Emo, Heavy, Hard, Rock Gaúcho, Rockabilly, etc, sem preconceitos. O importante era a festa. Mas ninguém comparecia, a festas de diferentes estilos, e até em festas de gostos em comum, e ai minha gente, não tem bar que agüente.

No momento em que não conseguimos nos divertir mais, não há sentido em continuar com o bar. Nesse último mês de subsistência, era claro as dificuldades em que o bar estava e já não tínhamos como fazer o bar se reerguer. Precisávamos de um público muito constante e que apoiasse todo o fim de semana nem que fosse na cerveja dentro do bar. Mas não deu. Não pensem que em algum dia o New Music House, pelo menos na administração do Ricardo, ganhou algum dinheiro. Tudo ia para aluguel, bebidas e outras contas mais. Nunca foi o nosso ideal e não ganhamos nada com isso, pelo contrário. O nosso ideal era se divertir fazendo o que a gente mais gosta, escutando e apreciando o rock e sua filosofia de todos os tipos de estilos. E digo que em partes alcançamos um pedaço do objetivo não é mesmo Ricardo? Pois ver uma criança gostar de rock e ainda por cima cantar e gritar a letra todinha da musica, não tem preço.

[revolta] Eu pergunto: Quantos bares esse povinho roqueiro de salão de festa vai esperar fechar hein? Depois não adianta nada vir com comunidades (nada contra, Luisa =D), com choros e com surpresa para com as casas que se ferraram por falta de públco da sua própria cidade como acontecia direto com a New Music. Podem me xingar, mas tenho certeza que estou falando a verdade aqui.[/revolta]

Por fim, gostaria de agradecer a todos que se mantiveram firmes até o fim, indo lá para o bar acompanhar os bebuns da Copa naquele trago esperto. =D E é claro vou sentir muitas saudades de todos vocês e de todas as festas em que fizemos juntos naquele espaço que tinha tudo para dar certo, mas que acabou virando metalúrgica. =D

1 comentários:

Amigo Lagarto disse...

...é triste, depois não adianta chorar que não tem lugar pra sair ou tocar, os rockeiros de hoje são todos uns bunda-moles fdp, quando eu tinha 14 anos não perdia um show, não interressava de quem era ia pela festa, hj quase já com 30 faço a mesma coisa que aos 14, todo o finde no Bar do Dilson, esse que tento a todo custo não deixar faltar público, mas dias
difíceis ainda virão...
...espero que a nova safra de rockeiros não sejam veados como os de hj, vamos esperar!!!

"gullys(canoas), manicômio(alvorada), vira-verão(esteio), new music(sapucaia)DESCANSE EM PAZ"